Dia 01 de Maio – Dia Internacional do Trabalhador: uma oportunidade para reflexão

Nesse sentido é importante refletir sobre o quanto o trabalho ocupa a nossa vida de maneira concreta, já que a maioria dos brasileiros passa a maior parte do seu dia desenvolvendo atividades profissionais (e aí podemos incluir o tempo de deslocamento), bem como de maneira subjetiva, pois mesmo fora do espaço laboral nos “pegamos” pensando nas suas demandas e possíveis soluções para os problemas vivenciados no ambiente profissional.

Assim, é inevitável que o trabalho impacte em nossa vida e, em especial, em nossa saúde mental. Conforme dados do Ministério da Saúde, episódios depressivos e ansiosos relacionados ao trabalho, além de reações ao estresse grave e transtornos e adaptação, geraram 79% dos afastamentos entre 2012 e 2016. Tais informações indicam a importância de ações preventivas no campo da saúde mental dos trabalhadores. No ano de 2019 a Organização Mundial de Saúde estabeleceu como prioritária a disseminação de informações a respeito das enfermidades relacionadas ao trabalho, por isso é importante debatermos essa temática dentro e fora dos espaços laborais.

Como prevenir? Diversos fatores relacionados ao trabalho podem indicar a existência de riscos psicossociais, como por exemplo sobrecarga, exigências contraditórias, não existência de espaço de discussão e decisões, falta de autonomia, autoritarismo, violência psicológica, assédio moral e sexual e problemas na comunicação.

É importante que empregadores e trabalhadores fiquem atentos aos primeiros sinais de que algo não vai bem com a saúde psíquica para que se possam acionar equipes de intervenção para atuação de modo coletivo ou individual com foco na saúde mental de todos aqueles que compõem uma instituição de trabalho. 

KARINE VANESSA PEREZ

Psicóloga, Doutora e Mestre em Psicologia Social e Institucional pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS). Estágio Sanduíche na Université Catholique de Louvain-la Neuve, onde desenvolveu estudos sobre a Clínica do Trabalho na Bélgica e na França. Docente da Universidade de Santa Cruz do Sul (UNISC). Integrante do Laboratório de Psicodinâmica do Trabalho (PPGPSI/UFRGS). Vice-coordenadora do Programa de Residência Multiprofissional em Saúde do Hospital Santa Cruz. Desenvolve a Clínica do Trabalho em Consultório Particular em Porto Alegre. Experiência na área de Psicologia, ênfase em Clínica do Trabalho, Saúde Mental e Trabalho e Psicologia Social e Institucional.

Sobre o Autor

Morgana Lovato Cantarelli administrator

Proprietária da Empresa Corpo em Ação , educadora física formada no IPA (1991), especializada em pedagogia do treinamento desportivo, especializada em pilates, palestrante, professora de massoterapia e Estado do Rio Grande do Sul

Deixe uma resposta