Ler e Dort Atenção para a Prevenção

Segundo a Pesquisa Nacional de Saúde (PNS), realizada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) e divulgada em 2013, 3.568.095 pessoas com mais de 18 anos declararam ter recebido diagnóstico médico de LER/Dort.

O INSS registrou em 2015, que umas das doenças que mais afastaram os trabalhadores estão as lesões no ombro.

Queremos muito chamar a atenção de vocês porque segundo os dados do INSS, as lesões por esforços repetitivos são a segunda causa de afastamento do trabalho no Brasil. De acordo com a Organização Mundial de Saúde, a cada 100 trabalhadores na região Sudeste, um é portador da síndrome.

Os profissionais mais suscetíveis a desenvolver o DORT são: bancários, metalúrgicos, digitadores, operadores de linha de montagem, operadores de telemarketing, jornalistas e secretárias.

 

MAS AFINAL… O QUE É LER/DORT?

As Lesões por Esforços Repetitivos (LER) ou as Doenças Osteomusculares Relacionadas ao Trabalho (DORT) são um conjunto de doenças causadas por esforço repetitivo. A LER envolve tenossinovite, tendinite, bursite e outras doenças. Podem ser causadas por esforço repetitivo devido à má postura, stress ou trabalho excessivo.

Essas doenças têm merecido destaque ultimamente devido ao aumento de casos que estão aparecendo, principalmente nas pessoas que trabalham com computadores e vem apresentando sintomas de dor e inflamação nos

 

Assine nosso boletim e receba dicas para melhorar a qualidade de vida e performance da sua equipe

 

Alguns dos principais tipos de lesões por esforços repetitivos são:

Síndrome do túnel do carpo

Essa doença é uma forma bastante comum de LER, provocada pela compressão do nervo mediano, que vem do braço e passa pelo punho, numa região chamada túnel do carpo. Esse nervo é o responsável pela movimentação do dedo polegar, além de promover a sensação nos dedos polegar, indicador e médio na parte da palma das mãos. Devido ao uso excessivo dos dedos e punhos, começa a haver uma inflamação e inchaço das estruturas que passam pelo túnel do carpo, resultando na compressão do nervo mediano. Como resultado, esse nervo passa a ficar mais “fraco”, provocando a sensação de formigamento e amortecimento dos dedos das mãos, principalmente dos dedos polegar, indicador e médio. Às vezes, pode dar até a sensação de “choque” sentida nos dedos e indo em direção ao braço.

 

Tendinites dos extensores dos dedos

Tendões são estruturas que se parecem com cordões extremamente fortes, responsáveis pela fixação dos músculos nos ossos. Toda vez que o músculo se contrai, os tendões se esticam, dando-se assim o movimento desejado. O termo tendinite significa uma inflamação dessas estruturas, em geral causada por excessivo uso daquela articulação envolvida. A tendinite pode ocorrer em qualquer articulação, mas é mais comum nos punhos, nos joelhos, ombros e cotovelos. Devido à inflamação, a pessoa irá apresentar dor quando movimentar as articulações em questão. No caso das mãos, existe um grupo de músculos que estendem os dedos e as mãos, e os respectivos tendões passam pela parte dorsal das mãos. Da mesma forma que para a síndrome do túnel do carpo, o uso excessivo e repetitivo de certa articulação irá provocar o inchaço das estruturas presentes nas costas das mãos, provocando dor ao movimento dos dedos e punhos.

Tenossinovite dos flexores dos dedos

Os tendões flexores dos dedos estão presentes na parte da palma das mãos. Esses tendões estão recobertos por uma bainha chamada sinovial, que faz com que a contração do músculo fique mais macia. Quando ocorre a inflamação dessa bainha sinovial, usa-se o termo tenossinovite, no caso dos tendões que fazem a flexão dos dedos. Devido à inflamação da bainha, quando houver contração do músculo para movimentar os dedos, aparecerá o sintoma de dor local, e o movimento das mãos não será bem realizado.

 

 

 

Epicondilite lateral

Essa doença é conhecida como tennis elbow (cotovelo de tênis) e é causada pela inflamação das pequenas protuberâncias dos ossos dos cotovelos, os chamados epicôndilos. Neste caso, os ossos envolvidos são os epicôndilos laterais, ou seja, da parte de fora do braço. Apesar do nome, poucos tenistas apresentam essa doença, sendo mais comum em pessoas que trabalham levantando peso, donas de casa, pessoas que fazem trabalhos manuais e que trabalham em escritórios. Alguns músculos que promovem a retificação do punho e dos dedos são presos pelos tendões no epicôndilo lateral do cotovelo. Quando houver um uso excessivo dessas estruturas, começará a se desenvolver uma inflamação das mesmas, iniciando os sintomas de dor

 

Doença de Quervain

Essa doença decorre da inflamação dos tendões que passam pelo punho no lado do polegar. Se houver um uso excessivo dessa articulação, poderá ocorrer a inflamação desses tendões, dificultando o movimento do polegar e do punho, principalmente quando for pegar algum objeto ou rodar o punho.

 

 

 

 

 

Bursite de Ombro

Bursite é uma inflamação da bursa sinovial, um tecido que atua como uma pequena almofada localizada no interior de uma articulação, evitando o atrito entre o tendão e o osso. No caso da bursite no ombro, há dor localizada na parte superior e anterior do ombro e dificuldade no movimento.

 

 

 

 

 

Considerações

Além das atividades repetidas, a LER também pode ser ocasionada pela postura incorreta e estresse. Alguns sintomas da síndrome são: cansaço, dor ao realizar certos movimentos, formigamento e fadiga. No entanto, como o desenvolvimento da lesão é lento, o perigo está no momento em que é percebida, pois já pode haver um comprometimento severo da área afetada.

 

Dicas para evitar a LER/DORT:

  • Realize pausas durante a jornada de trabalho. Movimente-se e faça alongamentos;
  • Tente não fazer força ou pressão exagerada e repetitiva em suas atividades;
  • Lembre-se de manter uma postura adequada;
  • Pratique exercícios físicos;
  • Evite o estresse;
  • Se os sintomas persistirem, procure um médico.

 

 

Assine nosso boletim e receba dicas para melhorar a qualidade de vida e performance da sua equipe

 

Sobre o Autor

Morgana Lovato Cantarelli administrator

Proprietária da Empresa Corpo em Ação , educadora física formada no IPA (1991), especializada em pedagogia do treinamento desportivo, especializada em pilates, palestrante, professora de massoterapia e Estado do Rio Grande do Sul

Deixe uma resposta

CBDOILKaufen.com