28 de fevereiro: dia internacional de prevenção às LER/DORT

O dia 28 de fevereiro é o dia internacional de prevenção às LER/DORT.  A data foi escolhida pela OIT (Organização Internacional do Trabalho), no ano de 2000 com objetivo de  conscientizar a população sobre a LER/DORT. LER é a lesão ocasionada por esforços repetitivos;  e DORT são os distúrbios osteomusculares relacionados ao trabalho.

Segundo o IBGE, no Brasil, mais de 3 milhões de pessoas já tiveram a doença, mais recorrente nos membros superiores. Países como USA, Austrália, Japão, Inglaterra e Brasil, no momento, passam por uma grande epidemia de LER/DORT, eis o motivo pelo qual foi escolhida uma data que represente essa preocupação com a saúde ocupacional.

Números alarmantes do IBGE obtidos através da Pesquisa Nacional de Saúde (PNS) apontam que somente em 2013, 3.568.095 trabalhadores disseram ter tido diagnóstico de LER/DORT.  De acordo com os dados publicados pelo Ministério da Previdência Social, em 2006, o Brasil registrou 503.890 acidentes e doenças do trabalho, dentre estes 26.645 foram doenças ocupacionais. Esses dados apontam o quanto a saúde ocupacional está fragilizada. As LER/DORT ocorrem devido a posturas incorretas, falta ou  ergonomia mal adaptada, jornadas longas de trabalho sem pausas, movimentos repetitivos,  e excesso de atividades como fatores de riscos que podem ocasioná-las. Linhas de montagem, embalagem e produção em série são os locais de trabalho onde há maior risco e incidência de LER/DORT.

Quais as doenças que a LER/DORT podem ocasionar? Dentre as doenças que são classificadas como LER/DORT, segundo o Ministério da Saúde: tenossinovites, tendinites, epicondilites, bursites, miosites ou síndrome miofascial, síndrome do túnel do carpo, síndrome cervicobraquial, síndrome desfiladeiro torácico, síndrome do ombro doloroso, doença de quervain, cisto sinovial. Dependendo do estágio de adiantamento da doença, a LER/DORT pode ser praticamente irreversível. Nesses casos a pessoa fica incapacitada para o trabalho, prejudicando desde a sua saúde, a economia do país ocasionando um número elevado de aposentadorias precoces que oneram a previdência. Precisamos estar atentos, a LER/DORT já  é um problema de saúde pública.

Como prevenir?

 A inclusão de programas de ginástica laboral é fundamental para a prevenção dos surgimentos dos sintomas e das doenças advindas dos esforços repetitivos. Também se faz necessária a Avaliação Ergonômica do Trabalho (AET), para que medidas preventivas sejam implantadas a fim de obter menor índices de afastamento e diagnósticos de LER/DORT.

Sobre o Autor

Morgana Lovato Cantarelli administrator

Proprietária da Empresa Corpo em Ação , educadora física formada no IPA (1991), especializada em pedagogia do treinamento desportivo, especializada em pilates, palestrante, professora de massoterapia e Estado do Rio Grande do Sul

Deixe uma resposta