Doenças de inverno – Cuidados e prevenção

As doenças mais comuns durante a estação mais fria do ano são as doenças respiratórias como: a gripe, rinite, sinusite, resfriados, bronquite, asma e pneumonia. Aparentemente as doenças respiratórias são as que mais ocorrem durante o período das baixas temperaturas, mas nos enganamos ao pensar assim, o inverno conta com um risco aumentado das doenças cardíacas, como infarto do miocárdio, AVC, angina, mal súbito, arritmias entre outras.  

A mais comum e a mais famosa das doenças de inverno é a gripe. Conforme o Ministério da Saúde os sintomas começam a surgir após 2 a 3 dias do contágio. Os sintomas são: febre, coriza, tosse seca e dor no corpo. Caso estes sintomas permanecerem por mais de 48 horas após o seu surgimento, indispensavelmente procurem atendimento médico. A influenza (vírus da gripe) tem diversos tipos; e todos devem ser tratados com acompanhamento médico, pois a gripe pode matar se não tratada de maneira correta. Por isso, o grupo de risco deve se vacinar com prioridade e buscar os postos de saúde para realizar a imunização anual. O vírus se modifica com o passar do tempo e por vezes se torna resistente a vacina do ano anterior.

Qual a relação do frio com as doenças cardíacas? As baixas temperaturas sobrecarregam o sistema cardiovascular, que irá trabalhar mais para manter o equilíbrio térmico. Essas reações incluem constrição (espasmos) dos vasos sanguíneos, respiração superficial pela boca, aumento da frequência cardíaca e consequente aumento do consumo de oxigênio pelo coração. O risco de infarto do miocárdio aumenta 30% quando a temperatura fica abaixo de 14° celsius, outras doenças cardíacas como AVC e angina também são frequentes com as temperaturas baixas.

Idosos, pessoas com predisposição a problemas cardíacos, hipertensos, devem ter cuidado redobrado durante a estação. As crianças ficam mais suscetíveis às alergias, asma e bronquite. Os bebês são os que mais sofrem com as bronquiolites. Algumas medidas devem ser tomadas para prevenir o surgimento destas doenças.

  • Evitar ambientes fechados com muita aglomeração de pessoas.
  • Beber muita água.
  • Lavar bem as mãos e utilizar álcool gel para completar a higiene das mesmas.
  • Agasalhe-se bem.
  • Durma bem e pratique exercícios físicos.
  • Consuma alimentos com vitamina
  • Vacine-se.
  • Mantenha os ambientes limpos e arejados.

Sobre o Autor

Morgana Lovato Cantarelli administrator

Proprietária da Empresa Corpo em Ação , educadora física formada no IPA (1991), especializada em pedagogia do treinamento desportivo, especializada em pilates, palestrante, professora de massoterapia e Estado do Rio Grande do Sul

Deixe uma resposta