Postura Corporal em Home Office

Vamos falar de novo sobre Postura Corporal em Home Office?

Muitas Empresas ainda estão trabalhando neste formato, mas muitos colaboradores ainda reclamam de dores e desconfortos, principalmente na região da coluna lombar e pescoço.

Trabalhar em Home Office parece uma opção confortável, mas necessita de atenção. Muitas vezes, a casa não foi projetada ergonomicamente para o trabalho, então o colaborador pode sofrer lesões crônicas muito dolorosas. As pessoas devem adequar o trabalho improvisado para manter a postura correta e evitar lesões graves.

De acordo com Mahayri (1996), “as enfermidades do sistema musculoesquelético são as causas de morbidade, incapacidade e invalidez na população, em geral, e em grupos ocupacionais. Nessas enfermidades estão incluídas, algias da coluna vertebral, osteoartrose, cervicobraquialgias, síndrome do túnel do carpo, tenossinovites, entre outras. As lombalgias e as lombocitalgias constituem importante causa de absenteísmo, incapacidade temporária de execução de trabalho, aposentadorias precoces, invalidez, alto custo econômico para o sistema de seguridade social e incalculável sofrimento humano”.

Nas posições em que o corpo gera tensões e torna-se mais rígido, as fibras musculares “desempenham pressões elevadas desnecessárias sobre as articulações, ao invés de utilizar os músculos posturais nos movimentos, a postura se apoia nos ligamentos, podendo desencadear processos degenerativos precoces”. (OLIVER, 1999)

“Doenças motivadas por fatores de riscos ergonômicos, tais como má postura, esforços repetitivos e sobrecarga mental têm sido as principais causas de afastamento do trabalho e tem superado os acidentes traumáticos. Os dados foram apresentados pelo Ministério da Previdência (MP) e Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) em um estudo realizado no período de 2000 a 2011.

A sobrecarga imposta pela postura sentada vai sendo sentida gradualmente, começam a surgir, dores, formigamentos, sensação de peso nas costas, pescoço, pernas e mãos. A natureza crônica, nos faz pensar que sejam naturais, mas muitos deles podem ser perfeitamente evitados. (COURY, 1995)

Se o trabalhador não possuir em casa uma cadeira adequada, é necessário que escolha outra bastante confortável e com encosto alongado para as costas. Mantenha a coluna ereta e apoiada no encosto do móvel. Evite afastar a cadeira da mesa. Apoie os pés no chão e tente manter o relaxamento dos ombros, pescoço, punhos, entre outros, sempre em observação.

É necessário que o colaborador desenvolva uma boa consciência postural para evitar graves lesões e também realize os exercícios de “relaxamento geral, regulação respiratória, percepções das sensações, percepção de contato, movimentos articulares e a percepção do equilíbrio vertical. (MASSARA, 1986)

Assim, evite manter a mesma postura no trabalho por períodos prolongados, realize intervalos ativos e pausas passivas. Eles “são fundamentais para redução dos efeitos da baixa movimentação de algumas regiões como pescoço e principalmente, para reduzir os efeitos do trabalho repetitivo” (COURY, 1995). Quem trabalha sentado não pode dispensar os exercícios de ginástica laboral e sempre que houver dúvidas, questione o professor que está à disposição para auxiliá-lo.

Procure manter uma boa Ergonomia no seu trabalho em casa, e se você ainda não tem o nosso guia prático da postura corporal, baixe lá gratuitamente no nosso site https://www.corpoacao.com.br/2017/e-books/.

            O guia é super prático e de fácil entendimento.

Sobre o Autor

Morgana Lovato Cantarelli administrator

Proprietária da Empresa Corpo em Ação , educadora física formada no IPA (1991), especializada em pedagogia do treinamento desportivo, especializada em pilates, palestrante, professora de massoterapia e Estado do Rio Grande do Sul

Deixe uma resposta

CBDOILKaufen.com